Um pouco de cultura.

Uma pausa em moda para falar de música.

Sem mais.

Oração – A Banda Mais Bonita Da Cidade
Banda de Curitiba que faz show dia 9 de Junho de 2011 no Sesc Da Esquina.

1 comentário

Arquivado em Sugestões

Alfa e GQ Brasil

Recentemente o Brasil recebeu duas revistas destinadas ao público masculino.

Primeiro veio a Alfa, da Abril, eu como leitor de revistas que sou, fui lá e comprei. Posso dizer que é bacana, mas não é minha cara. Talvez para um homem mais velho e que precise usar terno todo dia, ainda não entendo porque a maioria dos editoriais sempre tem uma sessão destinada aos ternos. Nada tira o mérito deles, porém moda masculina é superior a isso. Já diz Caio Caprioli no seu Sem Paletó

Cara, é claro que tem umas matérias bacanas, mas por ser da Abril me sinto lendo uma mistura de Veja com Men’s Health com VIP. É uma mistura bem feita, confesso, mas ainda não me atraiu. Acredito ser pelo fato do target deles ser acima dos 30 anos e eu só ter 20.

Mês passado, ou melhor, em Abril de 2011, lança por aqui a GQ Brasil revista conhecida mundo afora que ainda não tinha sua versão brasilis e, para mim, foi uma ótima surpresa que a joint venture entre Globo | Conde Nast preparou para nós. A primeira capa – já está na sua segunda – foi com a modelo Alessandra Ambrósio, ela linda em fotos de estúdio vestindo bíquinis, até aí tudo normal e mesmo com a beleza da moça, o que mais encantou foi a entrevista que ela deu. Assim sem estresse falando o que tem que falar, tira-se o esteriótipo da modelo burra e coloca uma mulher bela e com algo na cabeça. Isso é válido.

Ainda sobre a primeira capa (foto abaixo), temos uma matéria sobre como seria um possível próximo Poderoso Chefão, Will.I.Am posando de modelo e falando sobre o estilo do Brasil, entrevista com Niemeyer e Luana Piovani, uma sessão específica para os enternados serem mais descontraídos e várias colunas sobre diversos temas escritos por pessoas bem distintas entre si.

O target deles são para homens elegantes já formados e com uma posição sócio-ecônomica bem estabilizada, procuro sempre caminhar para esse lado, apesar de faltar bastante, ao menos me intero sobre os assuntos. Ainda não posso comprar as roupas dos editoriais, mas adapto ao meu bolso e meu estilo, o que é mais essencial que um guarda-roupa completo de Boss, Burberry e Gant sem saber como harmonizar uma peça a outra.

A que eu prefiro? Sem dúvidas a GQ, é mais completa e sem umas chatisses que a Alfa traz consigo. Okay, eu sei que a GQ Brasil é sobre lifestyle masculino e a Alfa sobre atualidade e o melhor seria ler as duas. Como o tempo é escasso e leitura de revista para mim é, por enquanto, para prazer, indico a GQ Brasil e boa sorte.

Deixe um comentário

Arquivado em Sugestões

Galochas e mais galochas

Eu não deveria, mas quem me conhece sabe como eu sou transparente.
Ainda hoje o assunto por aqui mais procurado é: ” galocha “.
Sendo assim me fiz várias perguntas. “Será que ninguém mais ousou postar sobre isso?”, “Isso foi em 2008”, “Alguém ainda usa as galochas?”.
Outras questões também apareceram no ar, porém me concentrei em pesquisar sobre o que é usar galocha em 2011, se alguém ainda as usa e como as usa, até porque faz tanto tempo que elas estiveram no auge e ainda hoje o MDM é mais procurado por isso. Vamos ao que interessa?

Primeiramente como todos (não vai dizer que você não faz) dei um google em galocha e para minha surpresa não havia muitos blogs falando sobre o assunto.
A primeira página é a Cosse uma loja virtual de galochas, em torno de R$ 100,00 cada, tem uns modelinhos bacanas, esse da foto abaixo é bem contemporâneo e se bem usado nem aparentará ser uma galocha

Logo depois vem esse blog bizarro mandando entrar nesse site para comprar uma “galocha estilosa”. #medo

E para ajudar, o post mais atualizado sobre Galochas é da Just Lia de Setembro de 2009. Velhinho, não?
Depois dessa breve pesquisa e saber que qualquer galocha dará no blog Chata de Galocha, decidi pesquisar alguns looks atuais com galochas, ao menos aqueles que você não aparentará ser uma pessoa deslocada e que acredita ser “fashion”, até porque esse termo e outros que um monte de gente diz por aí é mais “totally out” que “totally in”. Posso ser sincero, não use termos não. Apenas tenha bom senso.

Quem procura acha, não é?

Clássico, contemporâneo e ainda como diz o post (de abril/11 – atualizado) a detentora das Galochas Burberry é milionaire $$$ ou parece ser. Usou rosa, preto e xadrez num mesmo look e tudo equilibrado. Parabéns a ela que soube muito bem usar do truque xadrez apagadinho + tudo preto + casaco de cor pastel. Como diria uma amiga minha e que logo logo volta a ser uma monopolista “Ahazou”.

Lembro também de um ano que os festivais Coachella e Glastonbury só tinham looks com galochas, esse ano procurei algumas fotos e acabei não encontrando muita coisa não, nada ligado a galochas.

As “butina” como ouvi muita gente dizendo e que geraram muita polêmica pelo visto ficaram mesmo para depois – a não ser que o bom senso como a da garota ali em cima esteja em seu espírito -, ou seja, como a moda é elicoidal (não é ciclica devido ela dar voltas sim, mas sempre acima. Elicoidal vem de mola, ok?) isso quer dizer que daqui uns 10/20 anos a Galocha volta com tudo, aí sim é abusar no estilo vintage, esse sim sempre em alta.

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura da moda

Compras nos EUA

É impressionante, as vezes o que eu mais quero é voltar a escrever no blog e continuar ajudando a todos a entender o bom senso na moda. Caso não saiba este é o objetivo do blog: Criar um bom senso de moda entre os leitores.
Tudo bem que o blog começou em 2008 e durante uns 6/7 meses ele bombou, depois com a falta de periodicidade ele ficou a mercê de spam e afins, mas se tudo der certo, vou criar uma rotina de posts semanais para esse blog aqui, o esthilo e o refugio familiar (para quem não sabe, eu vou ser pai do Lucca. É, minha namorada/esposa está grávida de 7 meses e logo logo vamos nos mudar). Lindo não?

Agora falando sobre o que trouxe você aqui “Compras nos EUA” é sinônimo de babado, confusão e gritaria. Será? Calma minha gente e nem adianta fazer encomenda porque dessa vez quem vai passear na terra do Tio Sam é outro Sganzerla, o Clovis, ou se preferir, meu pai e avô do Lucca. O post é oportuno e serão apenas serão dicas de fazer aquele pedido especial sem que haja uma verdade desilusão na hora de abrir o pacote e descobrir que o seu número de tênis era 8 e não 10 como havia pensado. É leitores, a primeira dica essencial é ter uma tabela de conversão em mãos antes de sair fazendo “a locka” pedindo aquela polo da Tommy azul marinho < Peça essencial de qualquer closet que se preze. Então, vamos a elas:

1. Tabela de conversão:


Não preciso dizer que essa é uma tabela de conversão básica para você começar a fazer seus pedidos, mas você deve estar se perguntado uma série de coisas “Meu número não está ai? Como eu sei meu número de calça? Camisetas e Jaquetas, cadê?” e outras coisas. As calças tem medidas esquisitas como vocês viram, o melhor mesmo é medir cintura (waist) e o comprimento (inseam) por uma calça que ama, idolatra e cai como uma luva em seu corpo. Nunca será 100% de certeza que dará certo, mas é um pouco mais garantido. Ah! 1 inche = 2.54 centímetro. Aí se fez uma terceira série forte você consegue fazer os cálculos, não é mesmo?
Depois da tabela em mãos é hora de selecionar o que quer lá da gringa.

2. Marcas

Antes de qualquer comentário já está na hora de esquecer que nos EUA só tem moletom da Gap, camisetas da Abercrombie & Fitch e os feiosos Nike Shox. Além de terem aqui a venda por preços abusivos, todos tem, alguns até fazem coleção. Pensem em coisas diferentes, até das mesmas marcas, só não vai pensando que irá encontrar aquela peça essencial a preços muito mais baixos, infelizmente (ou felizmente) as marcas-desejo que por aqui já habitam estão mais globais e por isso os preços cada vez mais parecidos. Não posso esquecer que os preços são bem menores, mas será que vale a pena? Aí cabe a cada um avaliar, o dinheiro é seu mesmo.
Procure na internet algumas marcas que são do seu agrado e por aqui ainda não tem, geralmente são as peças mais bacanas e com preços ainda melhores que de marcas conhecidas no Brasil. Eu por exemplo estou amando Fred Perry, Ted Baker e algumas outras. Para quem quer um peças básicas e com preços ótimos (camisetas a menos de $10) é bom passar na Urban OutFitters, tem em todos os Estados Unidos e além de roupas tem muitas coisas bacanas para  decoração.

  Esse relógio é um ótimo exemplo (claro que já encomendei) custa apenas $ 20,00 e sim.

É inspirado no famoso quadro de Dali e o melhor, funciona e é decorativo. Ponto para U.O.

Já esse telefone é lindo, tem aparência retrô, mas seu funcionamento é moderno.
Vai direto para a parede do Refúgio quando o mesmo estiver pronto.

3. Essenciais

Nem tudo que reluz é ouro. Nem tudo que é de fora é melhor. Quantas coisas boas temos aqui no Brasil que são melhores que as coisas lá de fora? Pense sempre nisso e principalmente, realize seus desejos de coisas básicas que sempre teve vontade de comprar, mas por aqui é caríssimo. Nessa hora vale mesmo investir nas marcas que por aqui são conhecidas e caras (válidos para moletons, camisetas e polos das marcas conhecidas, mesmo que te chamem de mauricinho, patricinha ou coisas afins. Até porque preço de fast-fashion a marcas de “boutique” é só lá fora mesmo. #vivaosimpostos), mas que por lá os preços são bem menores. Fiz uma seleção de coisas que já encomendei ao meu pai e de coisas que todo mundo tem que aproveitar. Peças básicas, duradouras e que pelo corte e material nunca sairão de moda.

É claro que são apenas sugestões do que eu compraria, roupa básica sem muito modismos para durar. Clássico, eu finalizaria.

4. Outlets

Preços altos? Um pouco mesmo com o dólar a R$ 1.59 não é tão mais barato como antigamente, mas o que importa mesmo é a qualidade do produto, muito superior aos encontrados aqui pelo mesmo preço. As saidas são os outlets, geralmente se encontram preços bem menores que os praticados nas lojas. Uma pessoa me contou que tem moletom da Gap por $ 29.9 nos outlets enquanto nas lojas está em torno de $50.0 – É torcer para que seu amigo/parente/vizinho vá a esses locais e lembre-se de trazer uma lembrancinha para você.

5. Noção

Não ria não, é preciso ter noção que acima de $ 500.00 paga-se impostos e mais ainda, caso não é você quem vai viajar não faça milhões de pedidos. A pessoa está indo viajar a diversão, para tirar um tempo para ela, não para fazer compras para os outros. O resto você já sabe, agora é só acessar os sites e fazer aquela listinha, mas tenha cautela e selecione no máximo 4 produtos, assim a probabilidade do produto encomendado ser o mesmo a ser entregue, é grande.

4 Comentários

Arquivado em Sugestões

o Mocassim, sua história, seu modo de usar e quem o usa

O Mocassim

Versão mais clássica do clássico

Com certeza você já ouviu alguém dizer esse nome, mas provavelmente seu avô /avó, ok ok, seu pai se ele tiver mais de 50 anos de idade já teve um e você riu da cara dele por considerar um abuso. Brincadeiras a parte, faz tempo que vejo ele nos pés dos mais moderninhos daqui de Curitiba ( quem não curte a junção de um clássico mais o moderno, hein hein?). Diria que numa versão remodulada ele cai bem com muitas peças do guarda-roupa masculino – do feminino também -.

Segundo o Wikipedia, ele foi criado pelos índios norte-americanos com as cascas de árvore e segundo vários outros sites e blogs de moda (como esse daqui) relatam e afirmam que hoje em dia ele é encontrado em várias formas no mundo todo, alguns (como esse daqui) optam por dizer que mocassim é o calçado mais contemporâneo e democrático que existe, hoje, no mercado.

Pelas andanças por aí, encontrei algumas histórias envolvendo mocassins, o engraçado disso é que sendo o mesmo calçado ele pode definir status diferentes para as pessoas. Mocassins marrons com franjinhas são para usar com jeans blue denim e acima dos 40, será? Eu não sei, mas nunca vi nenhum homem abaixo dos 40 usando um mocassim com essas caracteristicas. Tem o mocassim que vira chinelo, o mocassim para o terno e aquele outro para tantas outras ocasiões.

Combinamos que o importante é a pessoa estar bem com ela e adequada ao local, separei algumas fotos de pessoas com mocassins para analisarmos juntos.

É claro que ninguém sairá assim na rua, claro também não, mas a probabilidade de ver alguém em terra brasilis é bem rara, primeiramente porque temos o uso de um short pra bem acima do joelho, depois a camisa com gravata e jaqueta é coisa de outro mundo para alguns. Mas estamos falando do mocassim, certo? Imagem só para ilustrar que ele é coringa quando se usa bermuda/short, funciona super bem e da um visual arrumado descontraído.

Esse look é bem mais provável, a única sugestão é não usar com meias, uns dizem que da chulé, mas se é o estilo que está em questão, então vá sem meia. Dica: Se for ousado, aposte numa meia bem fora do convencional ( uma vez vi com meia rosa, ficou meio efeminado, mas como look ficou incrível).

Eu sei, ela não está usando um mocassim, mas já imaginou se estivesse? Também sei que a paisagem está contando muito e você provavelmente não usaria uma regata tão aberta, mas fica a referência, vale lembrar que o mocassim nesse caso poderia ser um bege ou branco ou verde.

Só para lembrar que vestido e bermuda são boas opções para elas, mais uma vez as mulheres roubando o look dos homens. Lembrete: Look monocromático é sempre bom nas passarelas, mas no streetstyle fica difícil, repare nos mocassins verdes da modelo.

O mais que clássico look perfeito para andar de bicicleta, mocassim no pé e muito estilo. Idade é apenas uma questão de documento.

Desculpa a falta de looks, mas conforme for achando vou atualizando o blog.

3 Comentários

Arquivado em Sugestões

Promoção Zara e Siberian

Queridos

Não, não posso dizer que voltei com tudo e agora o blog voltará aos seus dias de glória, mas posso afirmar que SIM, bateu a saudades de voltar a escrever sobre moda. Moda do jeito que vocês, leitores, já conhecem, sem descrever o que acontece nas passarelas, sem ordenar o que se usa ou não, o objetivo aqui continua o mesmo: O Bom senso na moda.

Moda para elas, eles, crianças, gordinhas(os), o importante é estar bem com o que está se vestindo e sem essa de “não tenho grana para isso”, ultimamente tenho ido muito aos mercados e não é que da para fazer uns looks bacaninhas com as roupas?! Isso é assunto para outro post.

LookBook de Junho da Zara

Justamente por falar em dinheiro que venho aqui relatar que a Zara e a Siberian estão com descontos ótimos, ao menos aqui em Curitiba nos shoppings que elas se encontram (Shopping Mueller e ParkShopping Barigui eu sei de certeza, ah! o Shopping Palladium tem Siberian ), claro, vai depender do montante destinado a compras, porém sempre há produtos bacanas com preços bem abaixo do praticado.

Eu, por exemplo, encontrei um mocassins ótimos na Siberian do Palladium, mas bem no dia estava sem nada no bolso e acabei comprando outro mocassim azul, mais barato ainda, na Zara do Mueller.

Para uma volta, até que está valendo um post curtinho. Deixo de antemão que fiquei devendo dois post’s, um sobre mocassim e outro sobre roupas de mercado.

Agradeço as mais de 300 visitas diárias, sei que para alguns pode parecer pouco, mas o blog está tão abandonado que para mim é uma marca muito relevante.

1 comentário

Arquivado em Comercial, Sugestões

Pré-venda Reinaldo Lourenço na C&A, isso é fast-fashion para todos.

Com o intuito de levar moda para todos os cantos do país a C&A está presente em boa parte do país, mas suas parcerias com estilistas famosos nem sempre chegam a todas as lojas, por isso e para ajudar na divulgação da segunda parceria com o Reinaldo Lourenço a C&A colocou hoje no ar a pré-venda da coleção do estilista.

É só clicar aqui e comprar caso não tenha loja C&A na sua cidade, ou se tiver, já economizar para comprar dia 15 de Dezembro, quando chega nas lojas a coleção completa do Reinaldo Lourenço.

 

2 Comentários

Arquivado em Comercial